‘Achei que seria uma CPI séria’, diz Mãe de Paulo Gustavo

Compartilhar

“Como usam o nome dele. É impressionante”, disse doa Déa.

Déa Lúcia, mãe de Paulo Gustavo, fez duras críticas contra a CPI da Covid, e falou do uso político do nome do seu filho, morto em maio, vítima do novo coronavírus. Ela recusou o convite para participar da cerimônia de encerramento da comissão.

“Como usam o nome dele. É impressionante. Se precisarem de mim para uma campanha séria, para crianças e para idosos, eu vou. Pode me telefonar. Para política, não. Achei que seria uma CPI séria, mas não foi. Não vai dar em nada, vai acabar em pizza”, disse ela em entrevista à coluna da Patrícia Kogut, do jornal O Globo.

“Não vou me prestar a isso”, disse a mãe do humorista.

“Não vou participar de jeito nenhum. Essa CPI virou uma CPI política, comandada por Renan Calheiros e Omar Aziz. Você acha que é séria e que vai dar em alguma coisa? Já estão em ano eleitoral. Não vou me prestar a isso. Vou fazer meus discursos no momento certo, nas minhas redes, e como fiz no Criança Esperança e no programa da Ana Maria Braga”, criticou Déa.

Compartilhar

“Meu namorado me traiu com minha mãe enquanto eu estava no hospital dando à luz”, diz jovem, em desabafo que viralizou na web

“Antes dele, nosso país estava uma merda”, diz Romário sobre Bolsonaro

Ajude a manter o site no ar. Faça uma doação de qualquer valor.


Compartilhe nos grupos do Facebook e nas suas redes.