AGORA: Lula diz que Bolsonaro governa para milicianos e não para o povo

COMPARTILHA

Após ser solto, Lula participa de comemoração em sindicato em São Bernardo do Campo.

Ex-presidente foi solto na sexta (8) após decisão do STF. Multidão comemora soltura do ex-presidente em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Em discurso, disse que ‘Bolsonaro foi eleito para o governo brasileiro e não para milicianos’.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou de uma comemoração em São Bernardo Campo, no ABC Paulista, neste sábado (9), após ser solto nesta sexta-feira (8). Ele discursou para milhares de pessoas em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e afirmou que Jair Bolsonaro (PSL) foi “eleito para governar para o povo brasileiro e não para os milicianos do Rio de Janeiro”.

Lula deixou a prisão em Curitiba, Paraná, depois de decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele – que estava preso desde 7 de abril de 2018 na Superintendência da Polícia Federal (PF) – saiu do local por volta das 17h40 e fez um discurso no qual agradeceu a militantes que ficaram em vigília por 580 dias, dizendo que eles eram “o alimento da democracia que eu precisava para resistir à canalhice que lado podre do Estado brasileiro, da Justiça, do Ministério Público, da Polícia Federal e da Receita Federal”.

Após ser solto, Lula passou a noite em Curitiba e embarcou em um avião fretado na manhã deste sábado rumo a São Paulo.

O ex-presidente desembarcou no Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul da capital paulista, às 11h30. Em um comboio, seguiu em direção ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde uma festa foi organizada. Lula chegou ao sindicato às 12h40 e foi recebido com abraços e fogos de artifício. Uma faixa vermelha com várias mensagens de apoio foi estendida e Lula caminhou por ela. Milhares de pessoas participaram da comemoração em frente ao sindicato.

Com o ex-presidente, viajaram o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, o fotógrafo oficial de Lula, Ricardo Stuckert, entre outros.

No sindicato, Lula almoçou com a família, lideranças petistas e sindicalistas. À espera do ex-presidente, apoiadores ouviram música e cantaram jingles em homenagem a Lula. Alguns apoiadores passaram mal com o calor e médicos que estavam entre a multidão se ofereceram para ajudar.

G1

COMPARTILHA