Alcolumbre vai provar se tem blefado sobre Mendonça nesta semana, dizem colegas

Compartilhar

O senador tem dito contar com ao menos 49 votos contra o indicado de Bolsonaro e que fará uma última checagem com parlamentares.

Davi Alcolumbre (DEM-AP) afirmou a amigos nas últimas horas que define nesta terça-feira (23) o que fazer sobre a sabatina de André Mendonça para o STF (Supremo Tribunal Federal), na fila há mais de 120 dias.

Segundo relatos, o senador tem dito contar com ao menos 49 votos contra o indicado de Jair Bolsonaro (sem partido) e que fará uma última checagem, pessoalmente com parlamentares. A leitura de quem ouviu a conversa é: se não agendar para a semana que vem é porque não consegue derrotar o evangélico.

No início de novembro, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) marcou para a próxima semana o chamado “esforço concentrado” para a sabatina de autoridades indicadas para cargos. Desde então, Alcolumbre segue dando sinais dúbios, dizendo a alguns que não vai pautar nunca a indicação e, ao mesmo tempo, afirmando ter votos para derrotá-lo.

O presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania) tem feito campanha contra o indicado de Bolsonaro e acabou ficando em uma situação sem saída. Enquanto sofre certa pressão para agendar a sabatina também tem receio de ver Mendonça virar ministro do Supremo.

O ex-ministro também tem certeza: se a sabatina ocorrer, conseguirá os 41 votos que precisa para ser aprovado.

jornaldebrasilia

Compartilhar

“Por que que Angela Merkel pode ficar 16 anos no poder e Daniel Ortega não?”, questiona Lula

Corajosa, deputada surpreende, aponta arbitrariedades do STF e desafia o Congresso a acabar com a covardia (veja o vídeo)

Ajude a manter o site no ar. Faça uma doação de qualquer valor.


Compartilhe nos grupos do Facebook e nas suas redes.