Amoêdo e Moro formam “dobradinha” para futuros “carcereiros do povo”

COMPARTILHE A NOTÍCIA EM SUAS REDES SOCIAIS

João Amoedo disse com todas as palavras que quem não aceitar a ‘vachina’ obrigatória do Doria, deve ser proibido de ter acesso à praças, ruas, escolas e até hospitais.

Sergio Moro, ex-juiz e atual blogueiro da Crusoé, saiu em defesa do ditador travestido de liberal. Com a justificativa esdrúxula de que “toda opinião deve ser respeitada”.

Ora, até mesmo nos deprimentes e sucateados cursos de filosofia das universidades federais, um aluno do primeiro período já sabe que não se respeita a opinião em si, respeita-se o direito a emiti-la.

Mas o curioso é que o paladino da liberdade de expressão não encarnou em Sérgio Moro quando apoiadores do Bolsonaro foram presos e tiveram seus instrumentos de trabalho apreendidos por EMITIR opiniões contra juízes do STF.

Bolsonaro pode ter vários defeitos, mas quando se trata de defesa da Liberdade, Moro e Amoedo não estão qualificados nem para polir-lhe os sapatos.

As eleições municipais estão chegando. Eleja representantes e não futuros carcereiros do povo.

Frederico “Fred” Rodrigues

JCO

COMPARTILHE A NOTÍCIA EM SUAS REDES SOCIAIS

Vacina chinesa obrigatória: O povo não quer ser cobaia

Doria oferecerá a Pazzuello, na quarta, 100 milhões de vacinas contra covid