BARROSO EM VÍDEO: “VOCÊ PODE FUMAR UM BASEADO ENTRE A HORA DE JANTAR E DORMIR” DIZ MINISTRO

É PRA COMPARTILHAR!

Assim que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) começaram a abrir o voto sobre a ação da liberação da maconha, o assunto tomou conta do Twitter. Dos 3 ministros que declararam seu voto – todos favoráveis ao direito ao uso da droga –, quem bombou nas redes foi Luís Roberto Barroso, que virou uma espécie de herói instantâneo da causa.

O ministro, que chegou ao STF em 2013, defendeu que o usuário possa ter até 25 gramas de maconha e plantar em casa seis pés – tudo para o consumo próprio.

“A solução que nós 3 (GIlmar Mendes, Edson Fachin e o próprio Barroso) propusemos não corresponde ao sentimento majoritário brasileiro, isso porque o debate começou agora e ele é marcado por todo o preconceito que cerca o debate das drogas”, ponderou Barroso.

Sua argumentação foi clara em defesa da liberdade do uso da maconha e passou longe dos costumeiros rebuscamentos vistos entre os ministros da Corte.

Ao fim da sessão, Barroso afirmou que a discussão é uma experiência pela qual o país precisa passar para discutir novas políticas públicas.

Em seu voto, ele restringiu a descriminalização apenas para a maconha, ao contrário do que fizera Gilmar Mendes, que votou pela abrangência geral a todas as drogas atualmente ilícitas.

“Essa é uma matéria delicada. Acho que a descriminalização e eventual legalização da maconha pode ser uma experiência que o país precise fazer porque a política de repressão não funcionou”, disse Barroso ao iG.

“As implicações da descriminalização de outras drogas, como o crack, são diferentes.”

É PRA COMPARTILHAR!