Bolsonaro emplaca índia como “Secretária Nacional” e novamente cala galera do #EleNão

Compartilhe essa notícia!

Pela primeira vez na história do Brasil, uma indígena ocupará o 2º cargo mais importante na hierarquia de um ministério.

A índia Sandra Terena foi escolhida e nomeada para exercer o cargo de Secretária Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, ligada ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Sandra Terena, ou ‘Alieté’, seu nome na aldeia Icatu, é formada em jornalismo e no pleno exercício do cargo já determinou uma varredura nos 250 convênios existentes. De cara, constatou que pelo menos 160 sequer efetivaram a prestação de contas. É a política de austeridade que não irá mais permitir o absoluto desleixo com o dinheiro público.

A ministra da pasta Damares Alves, para maior desconforto da ‘galera’ do #EleNão, que se chafurdava nas ‘mamatas’ dos governos anteriores, também tem uma filha indígena, adotada.

O ministério é composto por oito secretarias. Priscila Gaspar de Oliveira, deficiente auditiva, será a Secretária Nacional das Pessoas com Deficiência. Também a primeira deficiente auditiva da história a ocupar cargo tão relevante.

Fonte: Jornal da Cidade Online


NOSSO GRUPO NO WHATSAPP! Entre aqui!

Participe dos debates nos grupos!

Compartilhe essa notícia!