POVO MALDITO! Camada diz que Irã derrubou avião com míssil e assassinou todos os passageiros

Vamos compartilhar!

WASHINGTON E TEERÃ — O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, afirmou na tarde desta quarta-feira ter recebido informações de “múltiplas fontes de inteligência” de que o Boeing 737-800 da companhia Ukranian International Airlines (UIA) foi derrubado por um míssil do Irã, provavelmente de “forma não intencional”. O premier britânico, Boris Johnson, também divulgado um comunicado afirmando ter as mesmas informações.

Em pronunciamento, Trudeau defendeu ainda uma ampla investigação internacional sobre a queda do avião, no início da manhã de quarta-feira, mas ressaltou que está em contato permanente com a Chancelaria iraniana. A aeronave caiu perto do aeroporto internacional de Teerã-Imam Khomeini com 176 pessoas a bordo na madrugada de quarta-feira. Ninguém sobreviveu. Das vítimas, 63 eram cidadãos canadenses, e a maior parte delas tinha dupla nacionalidade iraniana.

Segundo o premier, tudo indica que as caixas-pretas vão permanecer no Irã — Teerã havia se negado a fornecer os equipamentos para a Boeing e, em tese, possui capacidade de extrair as informações, mas já sinalizou que pode pedir ajuda ao exterior. Trudeau disse acreditar que investigadores de outros países terão acesso aos dados, e deixou claro que seu governo “não vai descansar” até que obtenha respostas. Apesar das afirmações, o premier canadense considerou “cedo” para apontar culpados ou chegar a conclusões.

O pronunciamento do anadense veio logo depois de autoridades do governo dos EUA afirmarem à imprensa que acreditam na hipótese de que a aeronave tenha sido abatida pelo sistema de defesa antiaérea iraniano. Sem se identificar, um funcionário afirmou que foram identificados dois lançamentos de mísseis perto do horário em que o Boeing 737-800 caiu, seguidos por evidências de uma explosão.

Os representantes dos EUA, que não se identificaram, dizem que se tratou de um lançamento acidental. As informações não foram confirmadas oficialmente pelo governo. O presidente Donald Trump disse a jornalistas que “alguém pode ter cometido um erro”, e disse ter suspeitas de que “algo muito terrível pode ter acontecido”.

Segundo o New York Times, as autoridades iranianas convidaram o Conselho Nacional de Segurança dos Transportes dos EUA para ajudar na investigação. Pelas normas internacionais sobre acidentes aéreos, o Irã tem o direito de comandar o inquérito e de negar ou autorizar a participação de outros países.

O voo PS752 da UIA decolou às 6h10 de quarta-feira (23h40 de terça-feira no horário de Brasília) do aeroporto Imam Khomeiny, de Teerã, com destino ao aeroporto Boryspil, de Kiev. A decolagem aconteceu quase cinco horas depois do ataque iraniano a bases iraquianas que abrigam soldados americanos, que ocorreu à 1h20 de quarta-feira, no horário local. A hipótese aventada pelos funcionários americanos é que ele tenha sido confundido com um avião de ataque dos EUA.

Mísseis russos
Mais cedo, o governo da Ucrânia havia dito que investiga quatro cenários para a queda do avião ucraniano, incluindo um atentado terrorista e que a aeronave tenha sido atingida acidentalmente por um míssil da defesa antiaérea do Irã. Kiev disse que quer fazer buscas no local da queda para verificar se há destroços de um míssil russo usado pelos militares iranianos. As outras hipóteses são uma explosão do motor ou uma colisão com um drone.

g1

Vamos compartilhar!