Caso Covaxin: Rosa Weber abre inquérito para investigar Bolsonaro

Compartilhar

No final da noite desta sexta-feira (2), a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber autorizou a abertura de um inquérito para apurar a conduta do presidente Jair Bolsonaro no caso da negociação para a aquisição da vacina Covaxin.

A investigação, solicitada mais cedo pela Procuradoria-Geral da República, verificará se o presidente da República cometeu prevaricação e não tomou as medidas cabíveis diante da denúncia de supostas irregularidades no processo de aquisição dessas vacinas.

“A hipótese criminal aventada envolve a suspeita de prática, pelo Chefe do Poder Executivo da União, de crime funcional contra a Administração Pública, consistente no possível retardamento indevido de ato de ofício, para efeito de satisfazer interesse ou sentimento pessoal, a sugerir o enquadramento dessa eventual conduta no tipo penal descrito no art. 319 do CP”, diz Weber.

“A autorização para a apuração da materialidade e autoria de fatos alegadamente criminosos não implica, em absoluto, a emissão antecipada de qualquer juízo de valor a respeito da responsabilidade criminal do investigado, em benefício do qual vigora a presunção constitucional de inocência”, afirmou a ministra.

A partir da autorização, a Polícia Federal terá, de início, 90 dias para tomar as providências pedidas pela PGR, como a pedido de informações aos órgãos cabíveis e à CPI, a produção de provas, inclusive através de testemunhas, e a oitiva dos supostos autores.

gazetabrasil

Compartilhar

OS MERDAS! “Cai fora”: quem são os “artistas” que lançam música pelo impeachment de Bolsonaro

Um ódio patológico, absurdo e inexplicável. Para Freixo, em momento de puro devaneio, Bolsonaro é uma espécie de “Deus”

Ajude a manter o site no ar. Faça uma doação de qualquer valor.


Compartilhe nos grupos do Facebook e nas suas redes.