Cassação de Humberto Costa: Assepsia necessária e questão de Justiça

COMPARTILHA

Desqualificado e sem noção, Humberto Costa foi flagrado em clara incitação a atos de vandalismo.

Algo realmente inadmissível e que afronta o estado de direito.

O parlamento brasileiro tem uma ótima chance de assumir uma postura condizente com a decência, providenciando o processo de cassação desse irresponsável e inconsequente.

E finalmente uma medida efetiva foi tomada contra o comportamento degradante do senador petista.

Assim, por iniciativa do deputado Marco Feliciano, o Procurador-Geral da República Augusto Aras deverá investigar Humberto Costa por suposta incitação à subversão da ordem política ou social e à luta violenta entre a população, Forças Armadas e governo.

Eis o conteúdo do texto disseminado pelo petista:

“A paciência do povo com a direita ultraliberal, fascista e entreguista está acabando em diversos lugares do mundo. Jair Bolsonaro está com os dias contados. É questão de tempo. A hora do Brasil vai chegar. Anotem aí”.

A representação encaminhada à PGR diz que apenas a tentativa de subversão já configura o crime e é passível de punição com pena de reclusão de 1 a 4 anos.

Feliciano diz que, além de líder do PT, Costa é membro da executiva nacional do partido. “Logo, a capacidade de mobilização social do acusado, e consequente potencial de subversão social, é insofismável”.

Jornal da Cidade Online

COMPARTILHA