Cineasta que protestou por Dilma no Festival de Cannes terá que devolver R$ 2,2 milhões para a União

VAMOS COMPARTILHAR!

Devido as irregularidades na captação do filme “O Som ao Redor”, realizado em 2012, o diretor de cinema Kleber Mendonça Filho terá que devolver mais de R$ 2 milhões para o Fundo Nacional de Cultura.

Segundo a fiscalização do Ministério da Cultura, seu filme excedeu o limite do valor imposto para produções de baixo orçamento.

A produtora poderá ficar impossibilitada de obter benefícios de programas de incentivos do Ministério da Cidadania, caso não devolva o valor – acrescido de juros e atualização monetária do valor de R$ 410 mil. O filme havia arrecado R$ 1,7 milhão.

O cineasta ficou ‘famoso’ ao protestar em 2016 contra o impeachment de Dilma Roussef, afirmando ser um “golpe”, durante o Festival de Cannes, onde seu filme “Aquarius” foi indicado à premiação.

Kléber Mendonça Filho pode ainda recorrer ao Tribunal de Contas da União (TCU).

Jornal da Cidade Online

VAMOS COMPARTILHAR!