Estágio de crise: Rio de Janeiro fica debaixo de água pesada

Compartilhe nas suas redes sociais!

Com a forte forte chuva que cai no Rio na noite desta quarta-feira, o Centro de Operações da prefeitura (COR) orientou que a população evite sair de casa. A mensagem foi postada nas redes sociais do órgão: “Pedimos para a população EVITAR temporariamente seu deslocamento”, avisava um trecho da mensagem.

Às 22h15m, o município do Rio entrou em estágio de crise (último nível dos três utilizados pela prefeitura para medir a intensidade das chuvas). Às 23h24m, o alerta era mantido. No entanto, segundo o COR, a chuva era de fraca a moderada. Persistiam pontos de alagamento nas zonas Sul e Oeste da cidade.

A Avenida Niemeyer, por exemplo, continua interditada em ambos os sentidos. O COR apura possível queda de barreira na região do Vidigal. No período de precipitação mais intensa, fortes rajadas de ventos, de até 110 km/h no Forte de Copacabana, também foram registradas em diferentes partes do Rio e causaram transtornos aos moradores.

Na Avenida Lúcio Costa, na Reserva, Zona Oeste do Rio, um telhado foi arrastado até a pista, que tem um trecho bloqueado. Além disso, a força do ventos foi tamanha, que nem cabos que sustetavam o teleférico do Alemão, na Zona Norte, resistiram. O material caiu.

Por conta do tempo, ainda segundo informações divulgadas pela prefeitura, sirenes para desocupação foram acionadas em ao menos duas comunidades: a Rocinha, na Zona Sul; e Sítio Pai João, no Itanhangá, na Zona Oeste.

Globo.com


NOSSO GRUPO NO WHATSAPP! Entre aqui!

Participe dos debates nos grupos!

Compartilhe nas suas redes sociais!