Globo diz Silveira “atacou a Constituição” e gera revolta nas redes sociais

COMPARTILHE A NOTÍCIA EM SUAS REDES SOCIAIS

A semana foi agitada em Brasília, com todas as atenções voltadas para a prisão do Deputado Federal Daniel Silveira.

O parlamentar, que é apoiador do Presidente Jair Bolsonaro, fez um vídeo em seu canal no YouTube onde fez críticas aos Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Entretanto, a fala do Deputado não agradou aos magistrados da Corte, então na noite da última Terça, 16 de Fevereiro, Silveira foi preso em sua residência às 23h pela Polícia Federal, a mando do Ministro Alexandre de Moraes.

Nas redes sociais, parlamentares e jornalistas de direita criticaram a prisão de Silveira, alegando que na Constituição Federal os Deputados e Senadores possuem foro privilegiado e não podem ser presos, a não ser que seja um crime inafiançável.

A assessoria do deputado afirma ser “evidente o teor político da prisão” e que os fatos que embasaram “sequer configuram crime, uma vez que acobertados pela inviolabilidade de palavras, opiniões e votos que a Constituição garante aos deputados federais e senadores”.

Apesar do Supremo ter decidido pela manutenção da prisão do parlamentar e confirmada em audiência de custódia no dia 18, havia ainda a possibilidade da Câmara dos Deputados votar pela liberdade do Deputado.

Entretanto, a Câmara decidiu na Sexta (19) por 364 votos favoráveis manter Daniel Silveira preso, contra 130 votos contra e 3 abstenções.

Nas redes sociais, parlamentares, jornalistas e comentaristas políticos repudiaram a decisão do Congresso Nacional.

E eis que a notícia veiculada pela Globo teve uma distorção dos fatos, com a jornalista alegando que o “deputado bolsonarista”, como gostam de rotular, fez ataques à Constituição.

No Momento.net

Ajude-me a manter o site no ar. Faça uma doação de qualquer valor.

COMPARTILHE A NOTÍCIA EM SUAS REDES SOCIAIS

Absurdo: Juíza nega vacinação prioritária dos delegados de Polícia de SP

Moraes autoriza mais um inquérito contra Daniel Silveira