Guilherme Fiuza: O negócio da China

– Viu o Trump na ONU?
– Não. O que houve?
– Não viu o negócio da China?
– Que negócio?
– O Trump veio de novo com aquele negócio de culpar a China.
– Jogada eleitoral, né?
– Mas agora ele pegou pesado. Assembleia geral da ONU não é comício no quintal dele.
– Ninguém leva a sério. Quem vai acreditar num cara de cabelo laranja?
– Tem louco pra tudo.
– Ele culpou a China de quê?

– Disse que o governo chinês tem que ser responsabilizado pela pandemia.
– De coronavírus?
– Não, de frango xadrez.
– Pandemia de frango xadrez??
– Claro que é de coronavírus, dodói. Quantas pandemias estão acontecendo no mundo?
– Sei lá. Outro dia a OMS prometeu que daqui a pouco começa outra… Já achei que esse frango tinha tomado uma picada de morcego… Tô acreditando em tudo.
– Aliás o Trump disse que a OMS tem que ser responsabilizada também. É um negacionista.

– Total. Esse negócio de se negar a olhar pra realidade é patológico.
– Falar em patologia e negação, o presidente americano disse que a ditadura chinesa negou que houvesse um surto de Covid no país e que por isso virou pandemia.
– Ele queria o quê? Que o governo chinês espalhasse essa notícia horrível e deixasse o mundo inteiro em pânico?
– Pois é. Imagina quanta gente morreria de susto.
– Seria uma tragédia.
– A China é hoje o maior símbolo da modernidade e os yankees não suportam isso.
– Exato. O capitalismo ocidental decadente se nega a aceitar a nova liderança oriental.

Continua depois da publicidade

– Como disse Lao Tse numa briga de bar: negacionistas!
– Lao Tse não entrava em briga de bar. Nem em bar.
– Eu sei. Nunca ouviu falar em licença poética?
– Desculpe. Minha mente ocidental está viciada pela visão linear.
– Tenho um remédio bom pra isso.
– Qual?
– Lockdown.
– Ah, já fiz.
– Fez pouco. Se tranca de novo e passa mais seis meses sem ver ninguém, só meditando.
– Em seis meses eu me curo?
– Essa pergunta não se faz.
– Desculpe.
– Assim você já está cedendo à ansiedade ocidental. Aí o tratamento não funciona.

– Entendi. Então a gente se fala daqui a seis meses?
– Isso. Qualquer coisa me chama no zoom.
– Não atrapalha o tratamento?
– Não. O que atrapalha é a proximidade. Mantendo o isolamento você pode até assistir live da Daniela Mercury que a sua mente continua se expandindo.
– Legal! E se daqui a seis meses a minha mente continuar linear?
– Pergunta errada de novo. Mas vou te abrir uma exceção: se em seis meses a sua mente não se abrir, fica em casa.
– Mais seis meses de lockdown?
– É o jeito. Pra alguns, o despertar de consciência é que nem o pico do Mandetta, demora a chegar. Pode até não chegar nunca.
– …
– Não chora. Você vai ficar bom.
– Obrigado.
– Se cuida.
– Voltando ao Trump. Será que a ONU vai responsabilizar a China?
– Isso não tem a menor importância.
– Por quê?
– A assembleia geral da ONU hoje não é nada perto da verdadeira referência científica. O mundo vai seguir o que o Tedros Adhanon combinar com a Lady Gaga. Com saúde não se brinca.
– Ufa. Fico mais tranquilo. Por um momento imaginei que o fascismo norte-americano iria aprisionar a humanidade.
– Sem chance. Fica em casa que ninguém te prende. E se mesmo assim estiver se sentindo vulnerável, se tranca no banheiro. Lá ninguém vai ameaçar a sua liberdade.
– Viva a liberdade!
– Viva!

Gazeta do Povo

COMPARTILHE E COMENTE ABAIXO

Com aval de Bolsonaro, proposta de novo imposto será apresentada nesta segunda-feira

Bolsonaro anula mais de 3 mil atos inúteis em mega “revogaço”

Comente!

Selecionados para você!