Hipólito e o ódio que mira um atleta olímpico por uma foto com o presidente da República

COMPARTILHA

“Eu precisei ser retirado da balada porque as pessoas estavam tentando me bater. Simplesmente porque saiu uma foto minha com o presidente.”

Um incompreensível absurdo.

Diego Hipólito é gay, mas os ativistas LGBT não admitem o pensamento contrário. A aproximação do ginasta com o presidente não é tolerada.

“Quando me encontrei com o presidente Bolsonaro, foi ele que pediu para me encontrar. Não foi um pedido meu. Eu fui em prol de um esporte, de cultura, da educação. Eu escutei todas as ameaças possíveis contra mim, contra minha família. Eu fui muito atacado.”

Diego está sendo vítima, como ele diz, de uma “enxurrada de ódio”.

Atualmente está andando com segurança.

“Eu jamais trataria as pessoas como estou sendo tratado. Eu nunca imaginei que andaria com segurança. E eu precisei contratar um porque estava com medo.”

É lamentável!

Jornal da Cidade Online

COMPARTILHA