IVERMECTINA supera vacinas: mais de 83% de eficácia contra a Covid-19, revela a ciência

Compartilhe!

Um estudo do Reino Unido revela que a ivermectina promove uma taxa de sobrevivência acima de 83 por cento contra o coronavírus Covid-19, superando as vacinas Covid-19 que são experimentais e perigosas, que tem induzido mais infecção e mortes do que proteção. A ivermectina, utilizada há 30 anos, revela claramente que já temos uma cura potencial contra o Coronavírus, portanto, já poderia ter acabado com a pandemia se fosse permitido pelas autoridades e distribuída massivamente para a população.

Outros 30 estudos anteriores em todo mundo revelou que a ivermectina reduz as infecções por Covid em cerca de 75 por cento também superando as vacinas experimentais Covid-19. Mais de 30 estudos em todo o mundo descobriram que a ivermectina causa ‘melhorias repetidas, consistentes e de grande magnitude nos resultados clínicos’ em todos os estágios da doença. Em 2020 a própria agência reguladora americana, Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) reconheceu a Ivermectina como um tratamento eficaz contra a Covid-19.

Continua após a publicidade

As propriedades antivirais da ivermectina já se mostraram eficazes contra outros vírus já há muito tempo em estudos, caracterizando sua atividade inibitória na replicação de outros vírus, como os recentes vírus Zika, influenza e HIV. Há poucos dias, um grupo de pesquisadores australianos publicou, na revista Antiviral Research, a capacidade da ivermectina de eliminar vírus Covid-19 em 48 horas após a infecção em células humanas.

“Descobrimos que mesmo uma única dose pode essencialmente remover todo o RNA viral em 48 horas e que mesmo em 24 horas, houve uma redução significativa nele”, disse a Dra. Kylie Wagstaff, pesquisadora sênior da Monash University na Austrália e no autor sênior do estudo.

A Universidade de Liverpool, que também demonstrou que a ivermectina está associada a uma redução dos níveis de inflamação, até a eliminação do coronavírus, além da redução da mortalidade e do tempo de internação.

A ciência já provaram sua eficácia e tanto os médicos quanto quem o usou relatam seus benefícios para prevenir ou tratar de Covid-19 – as organizações vão suprimir e ignorar até o fim para não levar o tratamento barato e eficaz para a população, que claramente supera as vacinas caras e perigosas

Os resultados dos estudos analisados ​​em Liverpool – e realizados na Espanha, Argentina, Egito, Irã, Índia, Bangladesh, Nigéria, Paquistão, Turquia, Argentina e Iraque – mostram uma redução na internação hospitalar, taxa de recuperação clínica superior a 43% e taxa de sobrevivência superior a 83%. Os pesquisadores do Reino Unido são aconselhados a aprovar o uso de ivermectina até que novos estudos sejam realizados.
Continue lendo após publicidade
“A eficácia deve ser validada em estudos randomizados maiores antes que os resultados sejam suficientes para a revisão regulatória”, diz a pesquisa de Liverpool no Reino Unido.

Como a pesquisa também mostra publicado em abril de 2020 em Australian, descrevendo o efeito da ivermectina no SARS-CoV2 em um ambiente de laboratório, a ivermectina, um medicamento mais antigo usado para uma ampla gama de infecções parasitárias, revelou outros potenciais mais amplos, demonstrou ser eficaz na redução da carga viral em 99,98% em 48 horas em células cultivadas in vitro infectadas com SARS-CoV2.

A própria Organização Mundial da Saúde, que em 2019, publicou uma lista em PDF intitulado (Organização Mundial da Saúde – Lista modelo de medicamentos essenciais) reconhece a Ivermectina como essencial para a saúde.

No site da OMS declara-se
A lista central apresenta uma lista de necessidades mínimas de medicamentos para um sistema básico de saúde, listando os medicamentos mais eficazes, seguros e econômicos para doenças prioritárias. As condições prioritárias são selecionadas com base na relevância atual e futura para a saúde pública estimada e no potencial para tratamento seguro e com boa relação custo-benefício.
A ivermectina tem sido amplamente usada no continente da África por muitos anos como um antiparasitário e acredita-se ser a principal razão pela qual Covid 19 não causou um impacto severo na população africana.

Outra opção de tratamento que parece segura e eficaz é o uso da Ivermectina com o antibiótico doxiciclina. Apenas uma pílula de ivermectina e, em seguida, o curso de antibióticos por dez dias resultou em uma taxa de cura de 100% para Covid 19 nos pacientes, de acordo com o estudo anexo

Considerações importantes

Todos os medicamentos baratos que milhões de pessoas, e até médicos estavam relatando ter sucesso como tratamento contra a Covid-19 vem sendo suprimidos da população. De fato restrições do tipo já tem sido aplicadas a outros medicamentos, como a hidroxicloroquina, a cloroquina e a nitazoxanida, um antiparasitário conhecido como Annita. As limitações à aquisição dessas substâncias continuam sendo restritivas da população.

O presidente Jair Bolsonaro com 65 anos, considerado do grupo de risco de morte, coronavírus chinês Covid-19, foi exposto ao vírus. Segundo em suas próprias palavras tomou hidroxicloroquina e azitromicina, outro excelente remédio contra a Covid-19. Tanto é, que o presidente logo se recuperou e se sentiu perfeitamente bem. A prova está aí que ele andou sem máscara em meio ao povo e nunca mais até hoje voltou a adoecer.

Mesmo com as evidências indiscutíveis que o tratamento precoce salva-vidas, relatos de médicos salvando vidas com tais tratamentos, estudos científicos sérios, as autoridades, políticos, organizações e agências reguladoras negam os potenciais desses medicamentos baratos que pode salvar-vidas, portanto, irão sucumbir essas informações, pois não querem que a população saiba, não querem salvar vidas, querem manter os lucros das grandes indústrias farmacêuticas e de vacinas, pois muitos estão sendo subsidiados para promover a fé nas vacinas perigosas.

Querem manter a pandemia ativa, pois em meio a isso, há um grande plano internacional para uma agenda globalista nefasta que pretende colapsar o capitalismo, sociedade civil e a democracia, para implantar um governo global.

Veja mais provas sobre a ivermectina, porém, veja como a mídia leva a enganação dizendo que não tem comprovação, veja como esse lixo engana a população.

coletividade-evolutiva

Compartilhe!

Haddad é denunciado pelo MP sob acusação de corrupção

VACINA DA MORTE: Abortos indesejados disparam 366% em seis semanas após às vacinas da Covid

Continua após a publicidade

Comentários


Ajude a manter o site no ar. Faça uma doação de qualquer valor.


Compartilhe nos grupos do Facebook e nas suas redes.