Juiz é afastado por 2 anos após acusar Gilmar de receber propina

COMPARTILHE!

Em seu voto, Toffoli classificou a fala do juiz como muito grave e afirmou que a declaração atingiu a dignidade do STF.

O juiz Glaucenir de Oliveira, da Vara Criminal de Campos de Goytacazes, no Rio de Janeiro, foi punido, nesta terça-feira (3), pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Em um áudio enviado no aplicativo WhatsApp, em 2017, Glaucenir acusou o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de receber propina para conceder habeas corpus ao ex-governador do Rio, Anthony Garotinho.

“A mala foi grande”, disse o magistrado no áudio. Ele disse ter recebido informações de terceiros sobre o pagamento de propina a Mendes.

Por maioria, os conselheiros seguiram o voto proferido pelo presidente, ministro Dias Toffoli, para aplicar pena de disponibilidade ao magistrado, informa o site Congresso em Foco.

Com a decisão, o juiz ficará dois anos afastado do cargo, mas terá direito a receber salário proporcional ao tempo de serviço.

renovamidia.com.br/juiz-e-afastado-por-2-anos-apos-acusar-gilmar-de-receber-propina/