Dilma diz que árabe pagou e agora viaja de 1 classe

COMPARTILHA

DILMA DIZ QUE VOO EM CLASSE EXECUTIVA FOI PAGO POR XEQUE ÁRABE.

Ex-presidente divulgou nota em resposta às mensagens que viralizaram em redes sociais com associações a uso de dinheiro público em compra de passagem.

A ex-presidente Dilma Rousseff divulgou um comunicado em resposta à repercussão nas redes sociais de uma foto em que ela aparece dormindo na classe executiva de um avião.

A imagem passou a ser distribuída pela internet com acusações de uso de dinheiro público para a compra da passagem aérea.

Dilma confirmou que estava a caminho dos Emirados Árabes no voo mencionado que ocorreu em 14 de novembro de 2019. Ela ressaltou ainda que todas as despesas da viagem foram pagas pela organização do evento.

A ex-presidente acrescentou que foi convidada pelo xeque bin Mohammed Al Qasimi como palestrante. Em seu site, ela ainda postou uma foto da viagem.

Abaixo a íntegra da nota da assessoria de Dilma Rousseff.

“Após deixar a Presidência da República devido ao Golpe de 2016, a presidenta Dilma Rousseff recebeu inúmeros convites para participar de eventos políticos e acadêmicos, no Brasil e no exterior.

A participação em conferências, palestras, debates e encontros internacionais faz parte de sua agenda e ocorre com frequência desde 2016. A praxe é que a organização dos eventos custeie as despesas logísticas e de hospedagem.

Entre 11 e 15 de novembro, Dilma esteve em Sharjah, nos Emirados Árabes Unidos, onde participou do lançamento do Grupo de Trabalho “Rights of Future Generations”, a convite do Xeique bin Mohammed Al Qasimi, em evento coordenado pelo embaixador Lumumba di-Aping.

Como integrante do grupo, além de proferir palestra como uma das conferencistas na abertura do encontro, Dilma participou de cinco sessões de debate, que contou ainda com a presença do ex-presidente da África do Sul Thabo Mbeki; do presidente do Pontifício Conselho Justiça e Paz do Vaticano, cardeal Peter Turkson; da ex-presidenta da Assembleia-Geral da ONU embaixadora Maria Fernanda Espinosa; do professor de Economia da Universidade de Cambridge Ha-Joon Chang, autor do livro Chutando a escada: a estratégia de desenvolvimento em perspectiva histórica; do economista sênior da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Richard Kozul-Wright; do vice-presidente do Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC), Youba Sokona; e do professor de Economia Política na Escola de Governança da Universidade de Witwatersrand Wits, da África do Sul, Patrick Bond, entre líderes políticos e acadêmicos. Também participou das discussões a honorável Xeica Hoor bint Sultan Al Qasimi, presidente da Sharjah Art Foundation.

A viagem da ex-presidenta Dilma – voos de ida e volta em classe executiva, hospedagem e locomoção – foi custeada integralmente pela organização do evento.

Cabe deixar claro que, após ser afastada do governo por um impeachment sem crime de responsabilidade, o poder público jamais pagou para a ex-presidenta Dilma Rousseff qualquer passagem de avião, estadia, transporte ou diária.”

g1

COMPARTILHA