Maia, o inatingível, ataca general Heleno

COMPARTILHA

Rodrigo Maia, o Botafogo nas planilhas de propina da Odebrecht, presunçoso, ataca quem bem entende.

Não respeita absolutamente ninguém.

Maia acredita piamente que por ser presidente da Câmara dos Deputados pode falar o que quiser e, inclusive, desferir ofensas.

Nesta segunda-feira (4) mirou o general Augusto Heleno.

“É uma cabeça ideológica, infelizmente ministro Heleno virou um auxiliar do radicalismo do Olavo”, disse o deputado.

Uma despropositada e desnecessária infâmia.

É a extrema petulância em ação, escondida atrás de um cargo temporário.

É o preço do regime democrático.

Jornal da Cidade Online

COMPARTILHA