Mais um lixo chinês: Cientistas encontram mais um coronavírus inédito em morcegos

Compartilhar

Ainda não há informações sobre se o vírus é capaz de infectar humanos, mas pesquisadores dizem que ele é semelhante ao Sars-CoV-2.

Pesquisadores da Universidade de East Anglia, da Sociedade Zoológica de Londres e do Public Health England (PHE), no Reino Unido, identificaram uma nova espécie de coronavírus em morcegos-ferradura no país. O estudo foi publicado na revista Scientific Reports na segunda (19/7).

O novo vírus é semelhante ao Sars-CoV-2, responsável pela Covid-19, mas não há evidências suficientes para afirmar que ele é capaz de contaminar humanos — se o vírus sofrer muitas mutações, pode evoluir o suficiente para isso. Os cientistas nomearam o coronavírus como RhGB01.

Este é o primeiro coronavírus a ser encontrado no Reino Unido. Os pesquisadores acreditam que o vírus esteja evoluindo nos morcegos há muito tempo, mas só foi descoberto agora pois esse tipo de teste não vinha sendo feito antes.

“Vírus semelhantes já foram encontrados em outras espécies na China, Sudeste Asiático e Europa Oriental. Já sabemos que diferentes coronavírus estão em outras espécies de mamíferos, e é um caso de ‘quem procura, acha’”, explicou Diana Bell, expert em zoonoses e uma das responsáveis pelo estudo, ao site Eurekalert.

A recomendação dos autores da pesquisa é que pessoas em contato com morcegos ou fezes dos animais usem equipamentos de proteção adequados.

metropoles

Compartilhar

Moraes prorroga por mais 90 dias investigação sobre suposta interferência de Bolsonaro na PF

Estresse, raiva e tristeza bateram recordes em 2020, diz pesquisa

Ajude a manter o site no ar. Faça uma doação de qualquer valor.


Compartilhe nos grupos do Facebook e nas suas redes.