Mais uma vitória de Moro impõe nova humilhação a Lula no CNJ

É PRA COMPARTILHAR!

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, capitaneada pelo medíocre e milionário advogado Cristiano Zanin, estava atenta para o andamento de uma reclamação contra o ex-juiz Sérgio Moro, que tramitava no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Tratava-se de um pedido de providências para que fossem apuradas supostas irregularidades cometidas pelo ex-juiz federal, quando comandava a 13ª Vara Federal de Curitiba.

O procedimento havia sido aberto após denúncias recebidas pela Ouvidoria Nacional de Recursos Humanos, apontando uma suposta agressão institucional por parte de Moro.

Finalmente saiu uma decisão. O corregedor geral de Justiça, ministro Humberto Martins deliberou de maneira avassaladora, considerando mero inconformismo com relação a decisão final que condenou o petista e, assim, determinou o arquivamento do feito, encerrando mais um capítulo desta movimentada história e dando mais uma vitória ao ex-juiz.

Disse o ministro:

“A irresignação refere-se a exame de matéria eminentemente jurisdicional. Em tais casos, deve a parte valer-se dos meios processuais adequados, não cabendo a intervenção do Conselho Nacional de Justiça, principalmente quando o requerente não apresenta indícios mínimos a darem sustentação ao que alega, como no caso presente, em que as imputações são baseadas em meras conjecturas”.

Jornal da Cidade Online

É PRA COMPARTILHAR!