Marco Aurélio, do STF, decide que casal que executou grávida em ‘ritual satânico’ responderá em liberdade

VAMOS COMPARTILHAR!

O ministro Marco Aurélio, do STF, concedeu um habeas corpus ao casal Sergio Ricardo Mota e Simone Koszegi, acusados como autores do assassinato da jovem Atyla Arruda Barbosa.

O crime ficou conhecido pelo tom macabro das características. Atyla morava com o casal em Itanhaém, para onde havia se mudado após uma promessa de emprego por parte dos dois. A primeira versão da morte da garota foi por afogamento, porém a polícia começou a desconfiar quando o casal tentou sacar um seguro de vida em nome de Atyla no valor de R$ 260 mil.

Atyla estava grávida, e conforme as investigações foram se desenrolando, foi descoberto que a garota foi assassinada pelo casal em um ritual satânico, pois ambos frequentavam uma seita onde “adoravam Lúcifer”.

Com informação do G1.


NOSSO GRUPO NO WHATSAPP! Entre aqui!

Participe dos debates nos grupos!

VAMOS COMPARTILHAR!