Marco Aurélio, do STF, decide que casal que executou grávida em ‘ritual satânico’ responderá em liberdade

É PRA COMPARTILHAR!

O ministro Marco Aurélio, do STF, concedeu um habeas corpus ao casal Sergio Ricardo Mota e Simone Koszegi, acusados como autores do assassinato da jovem Atyla Arruda Barbosa.

O crime ficou conhecido pelo tom macabro das características. Atyla morava com o casal em Itanhaém, para onde havia se mudado após uma promessa de emprego por parte dos dois. A primeira versão da morte da garota foi por afogamento, porém a polícia começou a desconfiar quando o casal tentou sacar um seguro de vida em nome de Atyla no valor de R$ 260 mil.

Atyla estava grávida, e conforme as investigações foram se desenrolando, foi descoberto que a garota foi assassinada pelo casal em um ritual satânico, pois ambos frequentavam uma seita onde “adoravam Lúcifer”.

Com informação do G1.

É PRA COMPARTILHAR!