Moraes nervoso por ter sido desobedecido quer explicação do TJ do Rio sobre liminar que liberou flexibilização do isolamento

COMPARTILHE!

O ministro Alexandre de Moraes, do STF, abriu prazo de 10 dias para que o presidente do TJ do Rio, desembargador Claudio de Mello Tavares, explique os motivos que o fizeram oferecer a liminar que manteve os efeitos dos decretos de Wilson Witzel e Marcelo Crivella sobre a flexibilização do isolamento social durante a pandemia de Covid-19, no início de junho.

Trata de uma reclamação da Defensoria Pública e do MP estaduais. Ambos alegam que o desembargador não considerou “os dados epidemiológicos e os estudos técnicos” ao tomar sua decisão.

“(…) não é a oposição a toda e qualquer medida de flexibilização do isolamento social, mas tão somente que o Município e o Estado do Rio de Janeiro apresentem o embasamento técnico-científico que respaldou os Decretos, conforme exigência desta Corte Superior, a fim de que seja resguardada a saúde e a vida da população.”, diz um trecho do pedido feito pelos órgãos.

G1

COMPARTILHE!

Veja a foto: Hoje temos um Presidente que realmente governa pra todos, inclusive para aqueles que votaram em outro candidato.

A foto que explica tudo, basta observar…