Na polícia, filho de dono de jornal culpa a veterinária morta: “eu não cheirei pó, só ela”

COMPARTILHE!

Na sexta-feira (17), o jovem Rafael Valler, filho de um dos mais poderosos empresários de Mato Grosso do Sul, – Jaime Valler, dono do Grupo Qualidade, que engloba fazendas, o maior jornal diário do estado e um curtume – foi um dos protagonistas de um episódio onde, possivelmente por overdose de cocaína, a médica veterinária Izabelle Cristovam Coutinho veio a falecer.

As cenas que antecederam a morte da moça foram chocantes. Ela saiu de dentro do motel – onde, segundo a polícia, ficou por cerca de 3 horas com Rafael -, rastejando, espumando pela boca e totalmente descontrolada.

Na sequência, o próprio Rafael deixou o motel conduzindo uma VW Amarok.

Segundo relato de uma testemunha, Rafael tentou colocar a moça para dentro da caminhonete.

“Ele dizia que ela ia acabar com a vida dele até que em determinado momento ele jogou as coisas dela na rua e foi embora”, disse a testemunha.

Ainda segundo o relato, foi nesta hora que a veterinária atravessou a rodovia e entrou debaixo de um caminhão que estava parado. Pessoas tentaram retirar a vítima, mas ela se negou a sair debaixo do caminhão. Sem socorro, veio a falecer.

Ao prestar depoimento na tarde desta segunda-feira (20) ao delegado Ricardo Bernadinelle, da 3ª Delegacia de Polícia Civil, em Campo Grande (MS), Rafael Vallér garantiu que Izabelle era viciada em cocaína e a droga encontrada dentro do quarto de motel foi levada por ela.

Ele informou ainda ao delegado que não é usuário de drogas e que a cocaína encontrada no quarto foi consumida somente por Izabelle Coutinho.

Pelas imagens coletadas pela polícia, é possível verificar o estado da médica-veterinária, indicando que ela estava muito drogada.

O rapaz foi encaminhado para exames toxicológicos, que serão capazes de constatar se ele fez uso de drogas nos últimos três anos. Caso o resultado do exame seja negativo, de acordo com informações de policiais que acompanham o caso, é possível que Rafael saia ileso e não seja sequer processado por omissão de socorro, pois conforme mostram imagens coletadas pela polícia e relatam testemunhas, ele tentou colocar Izabelle Coutinho dentro da caminhonete e ela resistiu.

Blog do Nélio

COMPARTILHE!