“Não podemos admitir eleições suspeitas”, diz Bolsonaro

Compartilhar

Presidente voltou a questionar sistema eleitoral e afirmou “não ter cabimento” sua vitória apenas em segundo turno no pleito de 2018.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a questionar o sistema eleitoral brasileiro e a defender a aprovação do voto impresso nas eleições de 2022. O mandatário tem dito que a impressão do voto é uma forma de garantir a transparência no pleito, apesar de instituições e autoridades já terem comprovado a lisura do processo eleitoral.

“Tem um ministro do Supremo Tribunal Federal contra a transparência das eleições. A que ponto nós chegamos? Aquela máxima de esquerda ‘ganha eleição não é quem vota, é quem conta os votos’ é o que está em andamento para o ano que vem”, declarou o chefe do Executivo em conversa com apoiadores nesta terça-feira (20/7), na saída do Palácio da Alvorada.

Bolsonaro não citou nominalmente o ministro, mas ele tem feito críticas ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, que também integra a Suprema Corte. A frase citada pelo presidente é atribuída ao ex-ditador soviético Joseph Stalin (1858-1953) e já foi mencionada em outras ocasiões pelo deputado e filho do mandatário do país, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Em seguida, Bolsonaro disse que não irá admitir “eleições suspeitas” e falou “não ter cabimento” sua vitória apenas em segundo turno no pleito de 2018.

“Não podemos admitir umas eleições suspeitas, como já tivemos em 2014, tivemos em 2018. Não tem cabimento eu não ter ganho no primeiro turno em 2018, não tem cabimento”, prosseguiu Bolsonaro.

metropoles

Compartilhar

Lula, o condenado, defende “impeachment ou interdição” de Bolsonaro

Advogado e estupador, Vídeo: faxineira foge de apartamento pela janela após ser estuprada

Ajude a manter o site no ar. Faça uma doação de qualquer valor.


Compartilhe nos grupos do Facebook e nas suas redes.