Organização Mundial da Saúde responde a Bolsonaro

Brasília -O ministro da Saúde, Ricardo Barros participa de evento na Câmara, acompanhado pelo diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus (José Cruz/Agência Brasil)

Vamos compartilhar!

O presidente Jair Bolsonaro, que fez um pronunciamento oficial em cadeia nacional de Rádio e TV, posicionou-se contrário às orientações de isolamento social [por completo] da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Nesta quarta-feira, 25, a OMS afirmou que a responsabilidade de conter a pandemia de coronavírus é principalmente das autoridades políticas.

“Temos que fazer tudo para controlar esse vírus. É uma responsabilidade de todos, especialmente das lideranças políticas. As comunidades precisam se mobilizar para fazer a coisa certa e controlar essa pandemia”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus.

“Estamos dizendo há meses: esse vírus é o inimigo público número um. É um vírus perigoso”, completou Tedros.

Já o diretor executivo da OMS, Michael Ryan, afirmou que “nós também entendemos a situação terrível que os países enfrentam para proteger as economias e os sistemas sociais, mas temos que focar primeiro em parar essa doença e em salvar vidas”.

Conexão Política

Vamos compartilhar!