Pacientes com Covid são amarrados por falta de sedativo no interior do AM

COMPARTILHE A NOTÍCIA EM SUAS REDES SOCIAIS

A Defensoria Pública investiga se pacientes com Covid-19 foram amarrados por falta de sedativo no Hospital Municipal Jofre Cohen, em Parintins, no interior do Amazonas.

Eles passaram o fim de semana amarrados nas próprias macas, com nós improvisados por gaze. Um denunciante afirmou que acabou o sedativo usado na intubação. Os pacientes estavam inconscientes, intubados e em estado grave.

“Com toda certeza, a Defensoria vai oficiar a Prefeitura de Parintins, mas também a direção do hospital, para pedir esclarecimentos sobre o fato que as imagens retratam. E aí, a depender dessa resposta, a gente vai sim analisar e considerar sim a propositura de ação judicial”, informou o defensor público Rafael Barbosa.

A intubação é um procedimento que visa preservar a respiração em quadros de complicação respiratória grave, como as que acontecem com os pacientes de Covid. Com isso, o paciente passa a respirar com auxílio mecânico.

Antes da pandemia, os hospitais do Amazonas consumiam 800 ampolas por mês de um dos medicamentos usados para sedação. Com a nova explosão de casos de Covid, o número subiu para 28 mil ampolas em dezembro, e 50 mil em janeiro, quando estado viveu o momento mais crítico.

G1

Ajude-me a manter o site no ar. Faça uma doação de qualquer valor.

COMPARTILHE A NOTÍCIA EM SUAS REDES SOCIAIS

A CASA CAIU! O esquema de “rachadinha” do PSOL e os “desvios” da cota parlamentar

MPF pede para hacker da Lava-Jato voltar à prisão preventiva após ter usado internet para dar entrevista