PF pede prisão de Dilma, mas Fachin nega

COMPARTILHA

A ex-presidente Dilma Rousseff foi acordada na manhã desta terça-feira (5) pela Polícia Federal e foi intimada para prestar esclarecimento. Poderia ter sido com um mandado de prisão. Dilma escapou graças à benevolência do ministro Edson Fachin.

A operação deflagrada pela PF investiga corrupção e lavagem dinheiro. Os mesmos crimes pelos quais o meliante Lula foi condenado.

Fachin, que tem demonstrado ser um homem sério, tem o seu ponto fraco: a mulher que o nomeou para o STF.

Para pedir a prisão de Dilma, a PF justificou da seguinte forma:

“A privação da liberdade de locomoção destes indivíduos é indispensável para a identificação de fontes de prova e obtenção de elementos de informação quanto à autoria e materialidade das infrações penais investigadas”. Além do pedido de prisão de Dilma, a PF queria também a decretação da prisão de Guido Mantega, Vital do Rego, Eunicio Oliveira e Valdir Raupp.

Ao negar o pedido da PF Fachin justificou:

“A pretensão de restrição da liberdade de locomoção dos investigados não se encontra provida da indicação de concretas condutas atentatórias às apurações que evidenciem a necessidade da medida extrema”, escreveu o ministro.

Jornal da Cidade Online

COMPARTILHA