Polícia Federal enquadra 29 pessoas por rombo de R$ 30 milhões via Lei Rouanet

Compartilhe nas suas redes sociais!

A Polícia Federal, no âmbito da Operação Boca Livre, que desmontou um gigantesco esquema de corrupção na captação de recursos para projetos culturais via Lei Rouanet, indiciou 29 investigados na apuração que revelou desvios de recursos públicos estimados em R$ 30 milhões.

O relatório final do inquérito da PF aponta que pelo menos dez empresas participaram do esquema supostamente montado pelo Grupo Bellini Cultural, alvo principal da investigação. Foram indiciados empresários, um advogado e executivos de grandes companhias – laboratórios, montadora, farmacêutica e até banca de advocacia –, por estelionato contra a União e associação criminosa. Alguns foram enquadrados também em falsidade ideológica.

Segundo a denúncia, patrocinadoras atuaram em conjunto com o Grupo Bellini, “associando-se aos seus integrantes com o fim exclusivo de desviar recursos”. A PF evitou um rombo ainda maior, de mais R$ 58 milhões, com a identificação de projetos fraudados que estavam em curso e que permitiriam ao Grupo Bellini captar recursos nesse montante. O relatório final da primeira operação foi encaminhado ao Ministério Público Federal (MPF).

imprensaviva.com


NOSSO GRUPO NO WHATSAPP! Entre aqui!

Participe dos debates nos grupos!

Compartilhe nas suas redes sociais!