Primeira brasileira a comandar um Boeing 777 supera o machismo e faz história na aviação

Compartilhe nas suas redes sociais!

Tempos atrás, imaginar uma mulher pilotando um avião comercial certamente deixaria muitos homens machistas de cabelo em pé. Mas, nada como muito trabalho e uma homeopática revisão de conceitos para a quebra gradativa desse insólito paradigma. Não à toa, vamos contar um pouco da história de Kalina Kox Milani, primeira piloto mulher da história da extinta Varig. Direto dos Estados Unidos, onde hoje mora com a família, ela conversou com exclusividade com o portal Roma News em entrevista especial pelo Dia Internacional da Mulher.

Kalina é presidente honorária de uma organização recém fundada, a Associação das Mulheres Aviadoras do Brasil (AMAB), segundo ela, criada com o objetico de “fomentar o crescimento das mulheres na aviação”. “Esse Dia Internacional da Mulher será muito especial para para nós, aviadoras, que dedicamos nossas vidas à aviação, ao fomento e ao apoio à aviadoras no Brasil”.
Kalina, quando se formou aviadora (foto: arquivo pessoal)

A aviadora nasceu em Recife-PE e mora em Washington, capital dos Estados Unidos, há dois anos. “Nesta sexta-feira (8) estaremos fazendo o lançamento da primeira e única associação de mulheres pilotos,no Brasil! Um sonho meu, das minhas amigas e colegas aviadoras”, disse em tom de empolgação.
Kalina entre os colegas comandantes de voo (foto: Arquivo pessoal)

“Eu fui primeira mulher piloto na história da Varig. Ingressei em junho de 1991 e saí da empresa em junho de 2006. Depois desses 15 anos na Varig fui para os Emirados Árabes trabalhar na Emirates. Lá, fui a primeira mulher piloto de linha aérea da empresa. Ingressei como primeiro Oficial e fui primeira mulher a comandar um Boeing 777 para a empresa. Esse avião tem capacidade para até 440 passageiros e pesa 350 toneladas”, conta Kalina.

romanews.com.br


NOSSO GRUPO NO WHATSAPP! Entre aqui!

Participe dos debates nos grupos!

Compartilhe nas suas redes sociais!