“PT da Argentina” elimina desigualdade social. Agora a grande maioria é igualmente pobre

COMPARTILHE A NOTÍCIA EM SUAS REDES SOCIAIS

Reduzir a pobreza foi uma das promessas de Alberto Fernández, após ser eleito ao governo em 2019 com 48% dos votos. Por conseguinte, vem apresentando decepções pelo país argentino com suas propostas socialistas. A saber, desde o primeiro momento, o presidente procurou desenvolver o combate à desigualdade social existente no país.

Uma das primeiras medidas adotadas pelo presidente Fernández, que foi aprovada pelo congresso uma Lei de Emergência. A saber, na qual confirma o aumento do pagamento de aposentadorias por determinado período.

Outra medida adota pelo mesmo foi a retirada de cercas que distanciavam a população do palácio, a Casa Rodada, localizada na cidade Buenos Aires. Apesar disso, o presidente junto com sua vice, apresentam sinais de que intenciona redistribuir internamente os recursos financeiros produzida pelo país. E para isso conta com representação ampla da base de apoio popular partidário.

Continua depois da publicidade

A pobreza já atinge 41% na Argentina
Porém, o país vem apresentando aumento de índice de pobreza, segundo Instituto Nacional de Estatística Censos (Indec), a pobreza atinge 41% dos argentinos (quatro em cada dez são pobres). Além disso, no segundo semestre de 2019 a taxa estava por volta de 35,5%. O que de fato presume que todos serão pobres e a única classe dominante será a política.

Outro fator preocupante, é o imposto implantado sobre grandes fortunas, inclusive o governo enviou ao congresso que aprovou. A saber, isso significa que muitas empresas irão fechar ou vão embora do país. Dessa forma, ocasionando desemprego e falta de consumo, estabilizando a economia. Dessa maneira, a Argentina irá ter o mesmo fim que a Venezuela.

Como foi dito pela primeira-ministra mulher britânica Margaret Thatcher, em seu último discurso no Parlamento britânico: “O problema do socialismo é que você, no fim das contas, esgota o dinheiro dos outros”. E vale o chavão: “O socialismo não deu certo em nenhum país do mundo, em tempo algum”.

News Atual

COMPARTILHE A NOTÍCIA EM SUAS REDES SOCIAIS

USA: Powell diz que vai provar fraude eleitoral em até duas semanas

Excelente discurso do Bolsonaro no G20, mandando o recado para o mundo