PT usou dinheiro público para quitar calote milionário de campanha de Lindberg Farias

COMPARTILHE AGORA E COMENTE LOGO ABAIXO


A prestação de contas do Partido dos Trabalhadores ( PT ) apresentada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que a legenda bancou, em 2019, um calote no valor de R$ 6,7 milhões dado pela campanha do ex-senador Lindberg Farias (RJ) para o governo do Rio de Janeiro em 2014. Na época, Lindberg ficou apenas em 4.º lugar na briga pelo Poder Executivo fluminense. As informações são da Gazeta do Povo.

Segundo o veículo, pelo acordo judicial, acordado na 31.ª Vara Cível do Rio, o PT se comprometeu a quitar a dívida com uma empresa de comunicação, a VG Marketing Eleitoral Ltda, com uma entrada de R$ 300 mil – dividida em seis parcelas – e o restante do passivo em outras 74 prestações de R$ 87,5 mil cada. Ainda segundo o acordo firmado, a partir do segundo ano desse parcelamento, as prestações serão corrigidas com base no rendimento da poupança.

Ainda conforme informação da Gazeta do Povo, a executiva nacional do PT disse que “presta contas regularmente à Justiça Eleitoral sobre todas as despesas realizadas com recursos do Fundo Partidário, do chamado Fundo Eleitoral e inclusive com recursos próprios, conforme a lei. Nenhuma irregularidade, muito menos ilegalidade, jamais foi apontada pela Justiça Eleitoral em relação aos parcelamentos decorrentes de campanhas eleitorais feitos pelo partido”.”

Continua depois da publicidade

Gazeta Brasil

COMPARTILHE AGORA E COMENTE LOGO ABAIXO

O CANALHA: ‘Nem roubar eu não podia’, diz ex-prefeito socialista do Piauí

Contrariando Bolsonaro, Congresso deve insistir no Renda Brasil