CADEIA NELE! Sargento do pó vira réu por tráfico internacional

COMPARTILHE AGORA!

Sargento da Aeronáutica foi detido com 37 quilos de cocaína em Sevilha, em junho. Caso será julgado pela Justiça Militar da União; militar segue detido na Espanha.

A Justiça Militar da União decidiu nesta quinta-feira (9) transformar em réu, por tráfico internacional de entorpecentes, o sargento brasileiro detido com drogas em Sevilha (Espanha) em junho de 2019.

Manoel da Silva Rodrigues foi flagrado com 37 quilos de cocaína pura, embarcada em um voo oficial da Força Aérea Brasileira (FAB). A previsão, naquele momento, era que a comitiva do presidente Jair Bolsonaro fizesse o mesmo percurso dias depois rumo a Osaka, no Japão – a escala foi feita em Portugal.

O crime não está previsto no Código Penal Militar mas, segundo a Justiça, pode ser enquadrado como um “crime militar por extensão”. Segundo o Superior Tribunal Militar, Rodrigues segue detido em Sevilha, a pedido da justiça espanhola.

Em nota, a defesa do sargento nega a existência do crime. “A defesa entende que não há elementos para a denúncia e vai atuar de todas as formas no processo para demonstrar isso. Os advogados entendem que não houve tráfico internacional de drogas, como alega o Ministério Público.”

A denúncia foi recebida pelo juiz federal da Justiça Militar Frederico Magno de Melo Veras. O magistrado marcou o início das audiências para o próximo dia 21 de maio. Como está preso no exterior, a citação do réu envolve um pedido de cooperação jurídica internacional, intermediado pelo Ministério da Justiça.

Além do processo na Justiça Militar brasileira, Rodrigues também é acusado pela promotoria da Espanha com base no mesmo episódio. O órgão pediu que o militar brasileiro cumpra oito anos de prisão e pague multa de 4 milhões de euros – mais de R$ 18 milhões.

G1

COMPARTILHE AGORA!