A casa caiu: Mandetta contratou empresa ligada a sua campanha para combate ao Corona vírus…

COMPARTILHE A NOTÍCIA EM SUAS REDES SOCIAIS

O Ministério da Saúde contratou, usando dispensa de licitação para o combate ao coronavírus, uma empresa ligada ao financiamento de campanhas eleitorais do ministro Luiz Henrique Mandetta. A informação foi divulgada ontem pelo jornalista Breno Costa, do informativo Brasil Real Oficial, e confirmada pelo UOL. A pasta comprou, em regime emergencial, aventais hospitalares para o Sistema Único de Saúde (SUS) da empresa Prosanis Indústria e Comércio por R$ 700 mil. A empresa é de Aurélio Nogueira Costa, dono também da Cirumed Comércio Ltda. A Cirumed foi uma das maiores doadoras de campanha de Mandetta para deputado pelo Mato Grosso do Sul.

Em 2014, a empresa foi a segunda maior doadora da campanha de Mandetta, com um repasse de cerca de R$ 94 mil, por depósito em espécie. Em 2010, a empresa doou R$ 50 mil para a campanha de Mandetta, através de dois cheques. As duas empresas, Prosanis e Cirumed, ficam em Campo Grande (MS), reduto eleitoral do ministro. A dispensa de licitação do ministro para a contratação da Prosanis foi feita com base na lei 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, que dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do coronavírus.

A norma facilita a aquisição de bens, serviços e insumos de saúde destinados ao enfrentamento da doença, sem o processo convencional de uma licitação, frequentemente criticado por sua demora. A contratação da Prosanis é para a compra de aventais hospitalares tamanho G, com tiras para fixação, manga longa, punho malha, impermeável e esterilidade. Com o adicional de uso único, barreira bacteriana e viral.

O dono das duas empresas, Aurélio Nogueira Costa, também foi alvo de uma operação da Polícia Federal, em 2013, por suspeita de ganhar licitações fraudadas na prefeitura de Campo Grande, através da Cirumed. A reportagem questionou à pasta como foi o processo de escolha da empresa, se houve pesquisa de preço e as empresas que apresentaram valores. Em nota, a pasta informou que a disposição de compra dos aventais foi publicada no Diário Oficial da União do dia 28 de fevereiro deste ano e que a Prosanis e mais duas empresas enviaram propostas de preço. Uma delas, segundo a pasta, desistiu de participar. A outra, de acordo com a tabela apresentada pela pasta, apresentou um preço acima do valor médio do mercado, R$ 17,49 de R$ 12,87.

Resumindo…

UOL

URGENTE: PF aponta que Mandetta fechou 34 contratos superfaturados com a Cirumed, principal doadora de sua campanha

COMPARTILHE A NOTÍCIA EM SUAS REDES SOCIAIS

Mandetta é fotografado sem máscara em bar

URGENTE: Eduardo Bolsonaro protocola PL por mais segurança eleitoral