Sem carnaval, mas SP gasta R$ 31 milhões com blocos e escolas de samba

COMPARTILHE A NOTÍCIA EM SUAS REDES SOCIAIS

Apesar de não contar com desfiles e demais atividades oficiais em 2021, o carnaval paulistano teve custo milionários para os pagadores de impostos da cidade de São Paulo. A prefeitura paulistana manteve o repasse para entidades do setor. Dessa forma, blocos carnavalescos e escolas de samba receberam o total de R$ 31,5 milhões.

Em nota, a prefeitura alegou que o acordo já estava firmado e que os valores seriam, na verdade, relativos ao ano passado. “O contrato firmado com a SPturis, ainda em 2020, é de R$ 33 milhões e neste momento estão sendo estudadas alternativas para aplicação nos desfiles de 2022”, informou. O valor mencionado — de R$ 33 milhões — leva em consideração taxas e impostos.

O prefeito Bruno Covas (PSDB) cancelou as festividades de carnaval. A decisão contou até com a suspensão do ponto facultativo nas repartições públicas, o que foi definido no fim de janeiro. Mesmo sem a festa popular aparecer no calendário oficial do município, agremiações envolvidas com a folia contaram com as seguintes quantias, informou o portal G1:

Liga SP
Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo. Tem como associadas as 36 escolas de samba dos grupos especial e acesso (I e II).

→ R$ 27,1 milhões (cachês);

→ R$ R$ 488 mil (premiações).

UESP
União das Escolas de Samba Paulistanas. Cuida dos desfiles das divisões inferiores das escolas de samba da capital paulista.

→ R$ 3,4 milhões (cachês);

→ R$ R$ 55 mil (premiações).

Abasp
Associação de Bandas Carnavalescas de São Paulo. Apesar do nome, organiza alguns blocos de carnaval.

→ R$ 235 mil.

ABBC
Associação das Bandas, Blocos e Cordões Carnavalescos de São Paulo. Assim como a Abasp, cuida do chamado carnaval de rua da cidade.

→ R$ 118 mil.

Revista Oeste

Ajude-me a manter o site no ar. Faça uma doação de qualquer valor.

COMPARTILHE A NOTÍCIA EM SUAS REDES SOCIAIS

No Brasil-2021, o que vale não é o que está escrito na Constituição

Bahia anuncia ampliação do toque de recolher