URGENTE: Senadores afirmam após reunião com Toffoli que o STF irá votar contra prisão em 2ª instância

COMPARTILHA

Enquanto vemos a Srª ex-presidente Dilma Rousseff (PT), casada pelo Senado Federal em 2016 por ter cometido crime de responsabilidade, pondo um fim de 13 anos de corrupção nos governos do PT, chegando ao ponto de acusar o ex-juiz federal e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro de fazer um “esforço inconsequente” no “afã de perseguir adversários políticos“, após saber que a Polícia Federal (PF) teria feito pedido de sua prisão, mas que segundo o artigo do site “O Antagonista”, publicado no dia, 5, teria sido negada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin.

Dando desta forma motivos o suficiente aos mimi da petista ao dizer que, “seria forma palpável sobre o abuso de autoridade”.

Toda está balburdia dita pela ex-presidente, nos levar crer que, é mais do que certo que os ministros do Supremo, vão votar pelo trânsito em julgado”. Tanto que o jornalista Rafael Moura, “O Estado de S.Paulo”, publicou um artigo na terça-feira (5), dizendo que às vésperas do Supremo retomar o julgamento sobre a execução antecipada de pena, um grupo de 12 senadores se reuniram com o ex-advogado do PT, hoje presidente da mais Alta Corte do País, Dias Toffoli, para entregarem em suas mãos uma carta contra a mudança da atual jurisprudência, que permite a prisão de réus após serem condenados em 2ª instância, sejam eles do “ladrão de galinha, ao empresário ou político dos mais alto escalão” – De acordo com as informações, a medida é considerada um dos maiores, se não o maior pilar de sustentação da Operação Lava Jato.

Para o senador Marcos do Val (Podemos-ES), o que se percebeu, foi que o presidente do STF Dias Toffoli, irá sim votar contra a prisão em 2ª instância, favorecendo desta forma a soltura em de milhares de presos seja eles políticos ou não. Tanto o que o blog esquerdista de “Samuel Morais”, publicou um artigo com o titulo, “Lula entrevistado pela Roda VIva na saída da prisão”, ao dizer que a TV Cultura, pode ser a emissora premiada com a ultima entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no xilindró.

Para Samuel, que defendo com unhas e dentes em suas publicações o político que entrou para história do país e da política brasileira, como sendo o orquestrador do maior esquema de corrupção, tem orgulho em dizer que, canais da televisão brasileira e do mundo, como a TVE Bahia, BBC de Londres, o canal russo RT, além de outros jornais e sites de do mundo, tiveram a oportunidade de entrevistar, “o comandante máximo do esquema de corrupção“, mas que é o Roda Viva que possivelmente terá a oportunidade de entrevistar o petista Lula, na saída da prisão.

Toda esta armação para soltar Lula, nos leva ao artigo da respeitada agência de notícias Bloomberg, ao ter publicado no dia 22/10, o artigo titulado: “STF passa vergonha Internacional: publicação americana diz que a Suprema Corte está ‘fora de controle’”. Tanto que no texto fornecido pelo site “Jornal da Cidade Online”, diz que o texto ataca de maneira veemente o STF ao fazer uma revisão após condenação em 2ª instância, considerada “pedra angular” do Código de Processo Penal. Em outras palavras, essas mudanças na jurisprudência do Brasil, diz que os ministros do Supremo atuam mais como “celebridades” e que a economia também acaba sendo uma das maiores prejudicadas.

“A ausência de regras claras e um sistema jurídico desconfiável desencoraja o investimento e o gerenciamento eficaz dos negócios.”
Como bem afirmou o jurista Roberto Carvalhosa em seu Twitter nesta semana – “A mensagem do STF é que vão soltar apenas os corruptos que cometeram crimes financeiros. Nenhum preto, pobre ou periférico será solto. Esse é o quadro de absoluta insegurança e instabilidade social que oferecem ao povo brasileiro. Vamos todos para as ruas no próximo dia 9/11.”
A realidade de tudo isto, é como disse o artista plástico, publicitário e diretor de criação, Marco Angeli Full, ao site “Jornal da Cidade Online”, no dia 17/10, que as decisões sem ordem, e o desprezo pela Constituição, arrogância e a inacreditável mudança de leis para favorecer interesses escusos de um grupo (de políticos corruptos) nas sombras foram, devagar e sempre, acabando com a paciência e o respeito dos brasileiros decentes pela instituição.
Esse, sem sobra de dúvida, foi o aviso das urnas. E que vem sendo dado nas redes sociais. Tanto é verdade que, não existe nenhum tipo de palavrório em juridiquês que consiga tapar o sol com a peneira gasta desses juízes: a intenção é mesmo dar ao ex-presidente Lula da Silva, preso deste de abril do ano passado após ser condenado em 2ª instância pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do apartamento triplex em Guarujá (SP), o status de inocente da silva. E nada mais. O resto é firula, conversa mole pra o mundo ver.
O problema é que a maioria absoluta dos brasileiros de verdade não enxerga a coisa dessa forma. Tanto que nas ruas, com o atestado de inocência carimbado possivelmente pelos 11 ministros do Supremo, Lula vai imediatamente começar uma campanha pela presidência, Não há, no imaginário do povo, algo mais assombroso e desonesto.
Acredito que o Supremo ainda não se deu conta como sentiram os cidadãos honestos deste país, aqueles mesmos que ralam dia a dia no trabalho, pagam impostos exorbitantes e respondem na justiça pela menor falta – durante – ao ver na rua um notório corrupto, o maior da história deste país. Favorecido descaradamente e imoralmente por uma justiça de dois pesos, duas medidas e duas caras.
Nada mais chama atenção nos principais jornais, revistas, sites de conteúdo políticos e nos comentários nas redes sociais, o anunciado votos finais que certamente decidirão a prisão ou não em 2ª instância que serão proferidos amanhã, quinta-feira, 7 de novembro, que certamente entrarão para os anais da mais Alta Corte do país. Isso com certeza reza o velha e bem conhecido ditado popular que diz: “quem tem orifícios sensíveis tem medo”.

Jornal Cidade Online, Folha de S.Paulo, O Globo

COMPARTILHA