URGENTE – Soldados dos EUA embarcam para o Oriente Médio: “Vamos para a guerra”

COMPARTILHE AGORA!

Para muitos dos soldados, será a primeira missão. Eles empacotaram munição e fuzis, fizeram ligações de última hora para familiares e amigos e entregaram os celulares.

Alguns doaram sangue.

Os 600 soldados majoritariamente jovens em Fort Bragg, no estado norte-americano da Carolina do Norte (EUA), estavam a caminho do Oriente Médio e eram parte de um grupo de cerca de 3.500 paraquedistas enviados para a região. O Kuwait é a primeira parada de muitos. Seus destinos finais são confidenciais.

“Estamos indo para a guerra”, comemorou um, fazendo sinal positivo com os polegares. Ele estava entre dezenas de soldados que carregavam caminhões diante de um edifício de concreto que abriga diversos auditórios com mesas e bancos compridos.

Dias depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenar o assassinato do comandante militar iraniano Qassim Suleimani com um drone, provocando temores de um novo conflito no Oriente Médio, os homens e mulheres da célebre 82ª Divisão Aérea do Exército estão partindo no maior “destacamento rápido” desde o terremoto de 2010 no Haiti.

O general do Exército James Mingus atravessou o mar de homens e mulheres de uniforme camuflado enquanto estes se preparavam para deixar a base próxima de Fayetteville, no domingo. Ele trocou apertos de mãos com as tropas, desejando-lhes sorte.

Um soldado de 27 anos de Ashboro, na Virgínia, disse que não se surpreendeu quando a ordem chegou.

“Estava assistindo ao noticiário, vendo como as coisas estão acontecendo por lá”, disse ele, um dos vários soldados que a Reuters teve permissão de entrevistar sob a condição de não identificá-los. “Aí recebi uma mensagem de texto do meu sargento dizendo ‘não vá a lugar nenhum’. E foi isso”.,

UOL

COMPARTILHE AGORA!