Lula tenta liberar R$ 13 milhões de Marisa, mas TRF-4 nega

Justiça argumenta que o patrimônio é fruto de ilicitude. Bloqueio visa garantir o pagamento da reparação dos crimes pelos quais o ex-presidente foi condenado.

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negou ontem o desbloqueio de R$ 13 milhões de bens do espólio da ex-primeira dama Marisa Letícia, ex-mulher de Lula, que morreu em 2017.

Em julho daquele ano, a 13ª Vara Federal de Curitiba atendeu a um pedido do Ministério Público Federal (MPF). Assim sendo, determinou o sequestro judicial de bens do casal, de mais de R$ 13,7 milhões.

Foram bloqueados apartamentos, terrenos localizados em São Bernardo do Campo (SP), veículos, planos de previdência privada e dinheiro depositado em contas bancárias.

Leia mais: Lava Jato mira ex-ministro de Lula por desvios na Eletronuclear

Contudo, a Justiça argumenta que o patrimônio ao qual Lula tenta acessar é fruto de ilicitudes. Portanto, o bloqueio tem por objetivo garantir o pagamento da pena pecuniária e da reparação de crimes.

Lula foi condenado por corrupção e lavagem dinheiro na ação do triplex do Guarujá (SP), em 2018. O ex-presidente ficou preso de abril daquele ano até novembro de 2019.

A defesa pediu o desbloqueio dos bens em primeira instância, o que foi negado. Apelou, então, ao TRF-4. No ano passado, porém, o tribunal negou pedidos de desbloqueio em setembro e em novembro.

Revista Oeste

VÍDEO: Roger já avisava, “É tudo filha da puta”

Vídeo: Guedes arregaça a esquerdalha…