VÍDEO: Congonhas (MG) vive o medo de desaparecer sob barragem

É PRA COMPARTILHAR!

Prefeitura da cidade entrou com pedido de multa diária, nesta terça-feira (29), contra mineradora, que teria descumprido medidas impostas, em 2018

O medo do rompimento de uma barragem de 75 metros, classificada como de alto risco, atingir a cidade histórica de Congonhas, a 75 km de Belo Horizonte, mobiliza moradores e a prefeitura do município. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente informou que vai multar a mineradora CSN por descumprimento de medidas de segurança da estrutura Casa de Pedra.

A população pede providências dos órgãos públicos com a apreensão de viver um pesadelo semelhante a Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, que matou 84 pessoas e deixou outras 276 desaparecidas.

Em uma reunião realizada na noite desta terça-feira (29), com presença do prefeito Zelinho de Freitas e do Ministério Público, os moradores de bairros vizinhos à barragem acordaram que irão encaminhar reivindicações à mineradora pedindo mais segurança.

O diretor da Unaccon (União de Associações Comunitárias de Congonhas), Sandoval de Souza Pinto Filho, afirma que o maior fator de risco é o posicionamento geográfico da barragem e a forma de ampliação que a estrutura recebeu ao longo dos anos. Segundo ele, são centenas de casas ao redor da estrutura.

— Estamos acima de Jeceaba, Moeda, Belo Vale. Um problema numa barragem dessas seria um desastre pior que Brumadinho, se é que tem como comparar tragédias. Mas aqui, temos 55 mil pessoas na cidade.

Com um patrimônio histórico importante que abriga as esculturas dos profetas de Aleijadinho, o Ministério Público acompanha de perto os desdobramentos de ações e licenciamento da Casa de Pedra. O promotor de Meio Ambiente de Congonhas, Vinicius Galvão, informou que desde 2013, após a primeira denúncia de falha na estrutura, o órgão atua com perícias e laudos de acompanhamento.

Fonte: R7

É PRA COMPARTILHAR!